• Larissa Maciel

Buckets é campeão do Festival Clístenis Juny de Basquete. Competição também teve confusão

Festival marcou as seletivas para o Circuito Esportivo Mossoroense.

O Festival foi realizado no Ginásio Pedro Ciarlini dos dias 1 a 3 de julho, abrindo as seletivas para o Circuito Esportivo Mossoroense que será realizado em outubro.


Em quadra, equipes como a SADE, fragmentada em A, B e Master, Cactus, CDSL, Maria Bonita e Buckets, que se sagraram campeões no duelo final no domingo.


O blog Larissa Maciel esteve presente na estreia:


CONFUSÃO


O Festival também teve polêmica. Em um dos jogos, o atleta Rômulo Vieira foi expulso pela arbitragem por duas faltas técnicas. Em sequência, a organização do evento publicou nota constando a eliminação do atleta por desacato a arbitragem. Rômulo procurou o blog Larissa Maciel e deu a sua versão:


"Eu, Rômulo vieira, fui expulso do jogo ontem por ter levado duas faltas técnicas. Fui jogador profissional durante mais de 10 anos... Conheço o esporte. A punição para duas faltas técnicas em um jogo é a exclusão automática do próximo jogo. No caso "semi final". Foi passado para nós da equipe buckets que eu estava excluído dessa etapa, pois houve um "julgamento" e nesse "julgamento" essa foi a decisão tomada.


Engraçado que nem eu fui avisado de julgamento. Que julgamento é esse? Que é feito a sete chaves, sem transparência nenhuma, sem direito a defesa nem nada? Fui atleta profissional durante quase 12 anos, joguei 4 NBBs, joguei 3 campeonato paulistas, joguei 4 edições da liga ouro nacional, fui campeão brasileiro sub 22 em cima do flamengo. Conheço o esporte e já vi diversos casos de julgamento de atleta. Mas é a primeira vez que vejo um julgamento acontecer sem a presença do atleta e de seu advogado, sem aviso, sem comunicado".


Este é o documento do julgamento:

JULGAMENTO RECURSO BASQUETE - SELETIVA 1
.pdf
Download PDF • 191KB

Uma segunda página de confusões foi na final entre Buckets e SADE A. Após o fim da partida, houve registro de violência e expulsão de dois atletas. Este novo desentendimento vai gerar também julgamento da comissão de justiça que é formada pelo secretário de esportes, Júnior Xavier, o gerente executivo, Mário Paz, e o subdiretor Ayrton Lenner. Um novo posicionamento deverá sair nesta segunda (4).


NOTA DA ORGANIZAÇÃO:


A Comissão organizadora do Festival de Basquete Clistenis Juny vem através desta, comunicar e tornar público o que já foi exposto aos representantes das equipes que participam desta competição.


É importante reafirmar que a Comissão não comunga com posturas desrespeitosas, intolerantes de caráter pejorativo ou violento durante a realização do festival. Ademais, seguem para conhecimento público a realização de protesto assinado pela equipe SADE A e por toda a equipe de arbitragem do Festival, onde o atleta após receber 2 faltas técnicas e ser excluído do jogo, antes de sair de quadra se dirigiu desrespeitosamente aos membros da arbitragem conforme mostram os relatórios anexos.


O julgamento ao relatório elaborado pela arbitragem se baseia nas normas de conduta do esporte e ainda no regulamento geral do CEM ( Circuito Esportivo Mossoroense) que foi discutido em reunião em que o representante da equipe do atleta relatado não se fez presente.


Por fim, registre-se a importância do esporte na formação e saúde da sociedade e a certeza de que a competição preza pelo bem estar e seriedade do trabalho que está sendo realizado.


Estamos abertos a esclarecimentos sempre que necessário.


Veja também o recurso do Buckets:


A equipe Buckets Mossoró vem por meio desta manifestar respeitosamente a sua insatisfação com as providências tomadas pela organização do Festival de Basquete Clystenes Juny, relativa ao episódio o qual ocorreu ontem, 02 de julho de 2022. Acreditamos que a punição apresentada, exclusão do atleta Rômulo Oliveira, é de alto rigor, visto que em competições de basquete, em casos como este, a punição aplicada geralmente é de exclusão de uma partida, a seguinte. Ademais, é de conhecimento público que ouvimos textualmente o árbitro Adisson Rondinelle proferir as seguintes palavras: “não estamos marcando falta porque vocês são altos”, demonstrando profundo desrespeito pelas regras do jogo. Tendo em vista que o atleta também não apresenta nenhum histórico com incidentes de indisciplina, nem tampouco concordamos com qualquer acusação de ameaça, respeitosamente pedimos que essa punição seja reavaliada. Finalmente, a equipe Buckets Mossoró não teve direito de acesso ao regulamento, mesmo o tendo solicitado reiteradamente, dessa forma, caracteriza-se um tribunal de exceção, no qual o atleta foi julgado e punido sem que o conhecimento dos artigos do regulamento da competição, já que esse não foi disponibilizado. Desde já, somos gratos pela atenção.


E a resposta da organização ao recurso:


A C.J.E. EM BASE DO ART. 13 DO REGULAMENTO GERAL DO CEM E POR UNANIMIDADE REITERA A PUNIÇÃO APLICADA AO ATLETA RÔMULO VIEIRA DA EQUIPE BUCKETS A PENA DE ELIMINAÇÃO DESTA SELETIVA E ADVERTE PARA QUE EM UMA PRÓXIMA SELETIVA ESTE ATO NÃO SEJA REPETIDO SOB PENA DE EXCLUSÃO DO CEM, POIS O REFERIDO RECURSO APRESENTA QUE O RELATADO EM SÚMULA DE FATO EXISTIU – “ACREDITAMOS QUE A PUNIÇÃO APRESENTADA, EXCLUSÃO DO ATLETA RÔMULO OLIVEIRA, É DE ALTO RIGOR, VISTO QUE EM COMPETIÇÕES DE BASQUETE, EM CASOS COMO ESTE, A PUNIÇÃO APLICADA GERALMENTE É DE EXCLUSÃO DE UMA PARTIDA, A SEGUINTE”.


O blog Larissa Maciel também teve acesso à súmula da partida que a visão da expulsão segundo a arbitragem. Na súmula, também se registra uma suposta ameaça e o pedido de providências à comissão de justiça.


CamScanner 07-03-2022 12.59
.pdf
Download PDF • 960KB

Por fim, também teve protesto do capitão da SADE Basquete em relação ao atleta:


OPINIÃO DO BLOG


É preciso apaziguar os ânimos. Primeiro de tudo, o nome do festival é uma linda homenagem à um dos símbolos do basquete mossoroense.


Não era local para brigas, era local para a essência do esporte. Nem muito menos para qualquer discursão e desrespeito. Me entristece também ler possíveis xingamentos homofóbicos. Esta quadra, o basquete, não merece isso.


Ainda assim, que seja estabelecido um ponto de equilíbrio entre os participantes. O Festival era um grande momento do retorno do basquete ao Ginásio e não pode ser manchado.




139 visualizações0 comentário