• Larissa Maciel

Documento que ”municipaliza Nogueirão” volta à tona com interdição

Lei nº 265 está nas mãos do vereador Raério Cabeção que questiona: "Nogueirão tem dois donos".

Nogueirão segue interditado e sem sinais de reação

Nogueirão fechado, eleições da Liga Desportiva adiadas para 2021 e tudo isso significa uma tremenda preocupação para o futebol mossoroense na próxima temporada. O campeonato, digamos, já está batendo na porta e até agora não se sabe da situação da praça esportiva.


O que se sabe é de muita briga em bastidores, documentos que falam em ilegalidades da própria Liga ou dos filiados, gerando uma celeuma sem tamanho e uma agonia no torcedor, que não tem anda com isso.


Não à toa, a interdição pelo Ministério Público e a necessidade de uma reforma cara, que beira os R$ 150 mil, traz a tona as discussões sobre a municipalização do estádio. Este ano, o secretário de esportes, Aldo Gondim, comentou o assunto. Veja link:


https://www.larissamaciel.com.br/post/o-nogueir%C3%A3o-%C3%A9-um-caso-s%C3%A9rio-temos-que-pensar-em-encontrar-condi%C3%A7%C3%B5es-diz-secret%C3%A1rio-de-esportes


Agora, o documento da lei nº 265, do dia 30 de dezembro de 2014, assinado pelo então prefeito Silveira baliza a fala do secretário, uma vez que foi aprovada na Câmara Municipal de Mossoró, neste ano, a reversão do terreno doado à Liga Desportiva Mossoroense sob o qual foi construído o Nogueirão, colocando-o nas mãos da Prefeitura. Veja:

Em contato com o atual presidente da Liga, Marcos Antônio, ele explicou o debate da época:


“Tivemos uma reunião com os vereadores e o procurador da mesma e eles viram que faltavam as assinaturas dos fundos que está regularizado, é isso eles não têm”.


Perguntei: esta lei não dá o estádio à Prefeitura?


“Por completo não. Só o terreno, porque eles fizeram a doação e tomaram na época dele (Silveira)”.


Quem tem este documento em mãos é o vereador reeleito Raério Cabeção, que explica o que este representa em sua visão.


“Realmente essa lei, eu peguei na Câmara, autoriza o poder executivo a promover a reversão do imóvel doado à Liga e incorporá-la ao patrimônio do município. É interessante isso, pois muita gente diz que o prefeito não sancionou, mas foi sancionado, estou com o documento em mãos. É uma situação crítica porque existem dois donos e o Nogueirão, que é do povo, está se acabando por falta de responsabilidade. Na minha opinião, é para o município tomar conta.”.


Essa lei deve ser assunto em 2021 na gestão Alysson Bezerra, que promete olhar para o esporte amador, mas é ciente da demanda Nogueirão. Raério é braço direito do prefeito eleito dentro da Câmara e pode aproveitar o documento para fomentar este debate.

70 visualizações0 comentário

©2019 by Larissa Maciel. Proudly created with Wix.com