• Larissa Maciel

FNF e clubes repudiam transmissões clandestinas, mas precisam aprender com o episódio

Condenaram a obviedade do crime, mas precisam rever o sistema apresentado.

FNF convocou os clubes para elaborar uma nota de repúdio - foto: reprodução

Vamos falar inicialmente do óbvio: pirataria, clandestinidade, hacker de qualquer coisa é crime que cabe pena de cadeia e multa. O reinício dos jogos com as transmissões exclusivas feitas pela TV FNF gerou revolta de torcedores que consequentemente se acharam no direito de “fazer um gato” da transmissão. Erraram e foram descobertos.


Na nota de repúdio, todos os clubes da primeira divisão, que foram unanimes em transformar a FNF parcialmente em imprensa, denunciaram o ato e apresentaram as medidas judiciais junto com a Federação. Correto. Mas aprenderam?


O torcedor não curtiu a plataforma, não curtiu o preço, não curtiu a maneira como foi feito. Custava abrir para a galera? Facilitar o acesso? Buscar outros mecanismos que beneficiassem o torcedor de alguma maneira? Baixar mais o preço de R$ 17,90 por jogo? O blog Larissa Maciel traz estas perguntas porque acompanhou relatos de vários torcedores que demonstraram a insatisfação.


A reunião serviu apenas para repudiar o que é repudiável ou para solucionar o solucionável? Vão rever e tentar atrair quem está insatisfeito? Quem defende a MP provisória que permite uma maior liberdade quanto aos direitos de imagem também deve defender a liberdade que precisa chegar a aquele torcedor que não curte esse formato.

22 visualizações

©2019 by Larissa Maciel. Proudly created with Wix.com