• Larissa Maciel

Márcio: CEO do Potiguar, embaixador do futebol mossoroense

Meia Márcio Mossoró será mais do que uma peça fundamental para o desenvolvimento do nosso futebol.


A temporada do Potiguar de 2022 rendeu uma novidade à gestão: a chegada de Márcio Mossoró. O atleta, após ver de perto a realidade do futebol mossoroense, decidiu encabeçar o clube e se dedicar ao crescimento também do futebol mossoroense. Além de atleta, Márcio é empresário e tem visão de gestão. Pode ser um grande elo entre o esporte profissional junto ao empresariado e poder público de Mossoró.


O clube promete para o sábado (23), na Arena MM8, no bairro Sumaré, a apresentação da gestão do clube e dos diretores que lá vão permanecer. Djalma Júnior segue naturalmente presidente junto ao seu vice Alexandre Tavares. Márcio será, na verdade, o gestor, o CEO do clube. Em contato com a TCM, Djalma Júnior frisou que ele será como um embaixador.


"A chegada de Márcio é um fator importantíssimo para o clube que já sonhava com isso. Ele tem visão, viveu lá fora, sabe o que fazer dentro do futebol e vai nos ajudar. A realidade é que tentamos nos aproximar do mais profissional possível, mas ainda pecamos e não queremos mais pecar e nisso ele vai nos ajudar. "


Pelas informações apuradas pelo blog Larissa Maciel, a ideia é um projeto de longo prazo, com atuação do meia em campo e também gerindo o clube visando alicerçar o Potiguar dentro do calendário nacional e não somente "bicar" Série D. Também será uma voz por melhorias estruturais do esporte, desde a casa do atleta até a utilização dos campos e estádio. Soube de informações que ele também tem buscado ouvir o Mossoró e o Baraúnas como uma forma de ajudar também como empresário.


A expectativa é ver o seu trabalho, uma vez que o empenho, posso garantir, existe em fazer o futebol crescer. O meia já vem se posicionando também quanto a assuntos de âmbito estadual, quando citou a disparidade de patrocínio do governo do estado pelo Nota Potiguar à ABC, América e Globo e não as demais equipes.


"Queremos ser a gestão do que deu certo, não do quase". Este será o norte.

130 visualizações0 comentário