• Larissa Maciel

Mudanças de ideia e de peças poderão acontecer no Potiguar

Balanço do ano e da reformulação do clube estão está entre as prioridades dos próximos meses.


Fim de campeonato, todo mundo pega o seu avião e vai embora. Tem sido assim a vida do alvirrubro mossoroense em temporadas consecutivas. A aposta em muitos jogadores que procuram vitrine no Nordeste e consequentemente no Rio Grande do Norte era uma das alternativas para a rápida montagem de um elenco. Em 2019 e 2021, deu “quase certo”. Um vice campeonato e a busca por uma final vieram como resultados imediatos, até a vaga na Série D.


Ainda que a qualidade dos atletas possa ser notória, há também a preocupação de sempre: a financeira. Viagens, estadia, questões de logística e também de adaptação precisam ser analisadas sempre. Por isso, a ideia para ainda este ano é conduzir a reativação das categorias de base e já começar a ficar de olho na montagem do elenco para 2022: priorizando atletas da região e com reforços pontuais de outros estados. EM TESE, mais viável e menos desgastante.


Também não dá pra deixar de comentar as duas badernas consecutivas que já aconteceram dentro da casa do atleta. Ano passado, na Série D, quebradeira de portão, jogador quebrando a casa e urinando em chão. Uma coisa de louco, absurda. Fim de campeonato de 2021, atleta pegando extintor e apontando para o rosto de outros, quebrando mesa e cadeira. Jogando cloro. Que insanidade é essa? A gente chama de atleta porque é o jeito.


A mudança de ideia, então, está aí para ser analisada. Mas o blog Larissa Maciel também recebeu informações de que mudanças poderão acontecer quanto à gestão. O nome de Allan Pascoal (hoje diretor de futebol) não é confirmado para os próximos passos. Carioca, tem sua vida toda por lá e nem sempre pode acompanhar o alvirrubro. Além disso, teria que se encaixar na ideia de elenco citada acima.


A ver o que pode ou não acontecer.

125 visualizações0 comentário