• Larissa Maciel

Nogueirão: um ano municipalizado e sem interdições

O estádio Leonardo Nogueira vive, ainda que muitos o queiram ver acabar.

foto: reprodução

Um dos primeiros textos que escrevi no blog Larissa Maciel, lá em 2019, pedia "refletores" no Nogueirão. A ideia era colocar o estádio no foco, no centro da discussão do esporte mossoroense, uma vez que vivia sofrendo interdições e virava até chacota no futebol norte rio grandense. Aqui relembro uma das partes do meu texto:


"É muito fácil falar mal do Nogueira, quando não se tem a mínima ideia do que se passa nos bastidores. É muito fácil condená-lo, quando a condenação está no próprio desconhecimento. Coloquem luz no Nogueirão! Coloquem as luzes sobre ele! Deixem às claras sua verdadeira condição! Só assim, será feita a justiça com o nosso histórico palco de tantas emoções.", disse lá atrás.


No dia histórico de 11 de março de 2021, o estádio vivia a sua redenção que, na verdade, já tinha acontecido e estava guardada à quatro chaves. O Nogueirão tornou-se de fato e de direito do município quando, em cartório, toda a documentação necessária foi apresentada. Falei também em texto:


"Foram anos de verdadeira enrolação. Desde um projeto aprovado como lei na câmara de vereadores até a desistência de figuras em cartório, que sumiram do mapa com o ideal para o estádio e que agora, tudo precisava apenas do encaminhamento dos documentos. Isto já estava feito desde 19 de fevereiro."


Ainda teve picuinha de chaves (sanada) e depois as exigências do Ministério Público quanto a acessibilidade que ainda precisam ser ajustadas de acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Em entrevista ao cenário político em fevereiro, o secretário de esportes, Júnior Xavier, pontuou que a secretaria segue dentro do prazo até mesmo para instalar as plataformas de acessibilidade nas arquibancadas.


Nesta data, ou seja, 11 de março de 2022, o estádio além de celebrar a sua municipalização vive a renovação dos laudos para seguir liberado e recebendo público. Além disso, também foi aumentada a capacidade do Nogueirão.


Em 2021, o laudo do Corpo de Bombeiros apontava capacidade de 3.653 pessoas no estádio. O novo documento, com validade até março de 2023, agora aponta capacidade de 4.372 pessoas no estádio.


É um convite para a população abraçar o Nogueirão e seus respectivos clubes. Seja o torcedor do Potiguar, que vai reencontrar o alvirrubro mossoroense neste domingo (13) contra o ABC, seja o Baraúnas quando voltar a jogar a segunda divisão.


A municipalização provou por si só que era necessária. Sem mais picuinhas, sem mais bastidores regados a brigas por espaços. É necessário que, com a sequência das obras, o estádio abrace ainda mais modalidades. Que, por sinal, é um dos ideais do gerente executivo da secretaria de esportes, Mário Paz, que o Nogueirão fosse, na verdade, o complexo Nogueirão.


Ainda digo mais: torço para ver a frente do estádio ali, para a avenida João da Escóssia. Com muitas luzes, food trucks vendendo seus produtos e chamando o torcedor e a família mossoroense ao esporte nos fins de semana. Seria fantástico.


Viva o Nogueirão hoje e sempre. Amor eterno ao palco histórico da nossa cidade.




27 visualizações0 comentário