• Larissa Maciel

Sadef terá seis atletas no Open das Américas de halterofilismo

Competição acontece em julho nos Estados Unidos.

foto: cedida

Dos 27 atletas brasileiros convocados para mais uma disputa internacional, 6 são da Sadef (Sociedade Amigos do Deficiente Físico do RN). O Regional Open das Américas de halterofilismo acontecerá entre os dias 8 e 11 de julho, em Saint Louis, nos Estados Unidos.


O time da Sadef se destaca pela experiência. Júnior França, Maria Luzineide, Naira Gomes, Maria Rizonaide (Tainá) e Terezinha Mulato tem muitas competições internacionais nos currículos, inclusive Paralimpíadas. Alane Dantas é a exceção.


"Vai ser a estreia dela em eventos internacionais. Uma oportunidade de entrar no ranking mundial, com o objetivo de brigar por uma vaga nos próximos Parapamericanos, no Chile, em 2023 e também nos Jogos de Paris, em 2024", explica o técnico Carlos Williams, também convocado para a seleção. O médico da Sadef, Rodrigo Braga, completa a lista de escolhidos da Associação para representar o Brasil nos Estados Unidos.


A competição é obrigatória dentro do caminho para os Jogos Paralímpicos de 2024. O último Regional Open das Américas de halterofilismo aconteceu em Bogotá, na Colômbia, em 2018, e contou com 150 atletas de 27 nações. Na ocasião, o Brasil conquistou quatro ouros, seis pratas e seis bronzes, e ficou em primeiro lugar no quadro geral da competição.


NOVAS REGRAS DA MODALIDADE


Além de compor o caminho para os Jogos de Paris 2024, a competição continental é o primeiro evento internacional em que os brasileiros serão submetidos às novas regras do halterofilismo, implementadas pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês).


As novas regras e regulamentos foram estipuladas após um período de consulta de três anos (2019-2022). Ao todo, 71 Comitês Paralímpicos Nacionais contribuíram para o processo. Agora, os árbitros contarão com o auxílio de câmeras em caso de dúvidas sobre a validade do movimento executado.

9 visualizações0 comentário