• Larissa Maciel

Sophia Mendes: referência na modalidade Cross desde cedo

Hoje formada em educação física, ela lembra da infância e da importância do esporte em sua vida.

foto: cedida

1- Quando aconteceu o seu primeiro contato com o esporte? Quem lhe incentivou (se tiver)


Meu primeiro contato com o esporte foi na infância, eu via meus amigos jogando vôlei e sempre achei muito legal, mas nunca cheguei a participar mesmo dos jogos, eu sempre fui a pequeninha do grupo ou café com leite, rsrs.


Só na adolescência foi que comecei a praticar musculação e me apaixonei pela academia, então decidi em 2013 cursar Educação física na UERN, na faculdade pude ter contando com várias modalidades desde natação (meu xodó) a jogos de quadra, e no final da faculdade eu conheci o Crossfit através de alguns amigos, e estou nele até hoje. Sou apaixonada pelo desafio, incentivo da galera, dos professores. Até onde sei sou a primeira de Mossoró treinadora de cross, à época uma modalidade nova na cidade. Hoje já temos outras mulheres que investiram na profissão. Comecei aos 23 anos, como auxiliar nas turmas no CT 786, e tenho muito orgulho dessa trajetória. Sabendo que também nunca deixamos de aprender.


2- Nesse percurso, alguma lembrança marcante que te motiva até hoje?


Sim, na adolescência em uma brincadeira com amigos na piscina eu quase me afoguei e eu ainda não sabia nadar, então decidi trabalhar pra poder pagar uma escola de natação, porque meus pais não tinham muitas condições naquele momento. E fui lá, aprendi, inclusive meu TCC da faculdade é voltado pra natação. Eu percebi que nada é impossível de realizar quando a gente realmente quer alguma coisa.


3- Quais esportes pratica? O quanto isso reflete na sua vida?


Atualmente prático musculação e Cross. Estou inserida dentro das duas modalidades tanto como aluna, como coach, então eu praticamente vivo o dia inteiro a prática das duas modalidades isso reflete não só no meu financeiro como também no meu bem estar, porque me trazem conforto, me desestressa, me tira da zona de conforto, me desafia.


4- Já enfrentou algum caso de assédio o machismo dentro do ambiente esportivo?


Sempre tem um olhar persistente ou alguma piada desnecessária, mas acredito que persisto em sempre me impor a esse tipo fato. Nós mulheres temos muitos desafios no dia a dia. Sobretudo porque iniciei em uma área que era majoritariamente formada por homens, falando do Crossfit. E eu tive que construir a minha identidade, imprimir as minhas características no comando das turmas. Foi muito desafiador, mas me fez crescer.


5- Quais são as suas metas para este ano?


Gerar meus projetos e conseguir colocar todos pra frente. Tenho planos de consolidar meu nome nessa área esportiva com um negócio próprio.


6- O que sonha daqui para frente?


Estar bem estabilizada e inserida em grandes projetos.


7- Qual recado deixa para as mulheres que ainda tem medo de praticar o esporte?


Faça por você! Procure se desafiar, sair da zona de conforto, não tenha medo de tentar, tudo é adaptável e conseguimos fazer tudo que quisermos. Basta dar o primeiro passo, faça isso por você, pra que se sinta bem e perceba sua evolução.

134 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo